segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Os olhos dos peixes ...


Os olhos dos Peixes dourados têm células foto-sensíveis que os avisa de quando a luz é demasiado intensa. É então que accionam os seus 'óculos de sol', um mecanismo de defesa que filtra a luz, particularmente úteis quando perseguem as suas presas, palavra da cientista Nicholas Roberts, da Universidade de Manchester.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Oceanário de Lisboa

Já conhece o Oceanário de Lisboa?
Se o mundo aquático o fascina e adora observar as espécies marinhas no seu habitat, porque não uma visitinha pelo
Oceanário?

Nesse espaço encontra diversas espécies de peixes e outros animais aquáticos, sendo o tanque central a principal atracção dos visitantes. No tanque central pode observar atuns, moreias, cavalas, carapaus, peixes-anjo e até tubarões!

Localizado no Parque das Nações, em Lisboa, o
Oceanário é uma boa sugestão para quem vai passar as férias em Lisboa.

Deliciem-se com este pequeno vídeo:


quarta-feira, 15 de julho de 2009

Peixe Escalar

O Escalar é um peixe proveniente da América do Sul, mais concretamente da Bacia do Amazonas e de todos os afluentes. Encontra-se junto às margens de rios e ribeiros.

É um peixe pacífico que tem a particularidade de se mover e parar a grande velocidade.

Aquário
Como animal de cardume, o Escalar deve ser mantido em grupos de, no mínimo 4 indivíduos, ou casal. Este prefere viver apenas com a sua espécie, onde se sente bastante protegido.

O aquário deve ter no mínimo 100 litros e o PH estar entre 6 e 7. A dureza da água deve centrar-se entre 3 e 10 dH e a temperatura pode variar entre os 22ºC e os 28ºC.

Estes animais chegam a medir 15 cm, por isso precisam de um aquário médio/ grande, com bastantes plantas.

Alimentação
O Escalar alimenta-se de insectos, larvas e peixes. Em cativeiro é fácil de alimentar, recorrendo-se a rações à venda em lojas de animais e suplementando com alimento vivo ou congelado.

Reprodução
A reprodução do Escalar é fácil e este tende a ser monógamo. Por isso, é complicado juntá-lo com outro indivíduo depois de esse já ter escolhido o seu par. Quando dentro de um aquário comunitário dois escalares estão muito juntos um do outro e se isolam do resto do grupo isso quer dizer que estes formaram um casal.

Estes peixes atingem a maturidade sexual entre os 6 e os 12 meses, dependendo das condições do aquário. Aos três anos, a frequência do acasalamento decai e pode mesmo cessar.

A fêmea deposita os ovos numa superfície por ela escolhida no aquário. O macho fertiliza os ovos. Podem ser depositados 100 ou mais ovos, conforme o tamanho e condição física da fêmea.

O casal cuida dos ovos em conjunto. Após alguns dias, os ovos rebentam, mas os recém-nascidos mantém-se no mesmo sítio, alimentando-se dos próprios sacos. Ao fim de uma semana, os peixes começam a nadar livremente no aquário.

Tipos de Escalar

Prateado – A coloração encontrada em estado selvagem. De corpo prateado e olhos vermelhos, tem três riscas verticais que variam, tornando-se mais intensas ou mais pálidas, conforme a disposição do peixe.
Dourado – Sem olhos vermelhos ou riscas verticais, a cor deste tipo de Escalares é um castanho claro, semelhante ao dourado.
Zebra - Nesta variedade, o número de riscas verticais é maior, entre 4 e 6. É uma das variedades mais apreciadas.

Smokey, Chocolate, castanho, Mármore, Leopardo, Koi, entre outras, são diferentes colorações em que se pode apreciar o Escalar.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Já abriu Sealife, no Porto

O oceanário Sea Life, na cidade do Porto, já abriu! Localizado entre o Castelo do Queijo e o Parque da Cidade, este aquário conta com cerca de 5.800 criaturas marinhas para deliciar os visitantes. Os animais aquáticos estão distribuídos em 31 aquários divididos em três grandes grupos: água doce, autóctones de Portugal e outras espécies.

Os primeiros a entrar no Sea Life Porto foram os tubarões e as raias de climas tropicais. Os últimos foram os escalos, as panjorcas, as percas sol, as trutas, os barbos, as carpas e as tainhas, vindas de viveiros do norte do país e de Espanha.

De carro são transportados os mais pesados (como os tubarões) e de avião, viajam os mais pequenos (as anémonas, as alforrecas, o peixe-palhaço). As tartarugas chegarão para o ano, quando estiver pronta a expansão do oceanário para o exterior, onde vão morar ainda focas, lontras e pinguins.

Primeiro, os peixes foram deixados nos aquários dentro dos sacos de transporte, para se adaptarem à diferença de temperatura e de ambiente.

Só depois entraram no aquário, «para não haver nenhum choque térmico que possa causar algum stress», num processo de «troca de águas demorado», de modo a conseguir uma «melhor transição de ambientes», explica Jorge Soares, veterinário e chefe da equipa de biólogos.

As espécies tropicais, como o tubarão de recife de pontas pretas e o tubarão castanho, e as espécies europeias como o galhufo e o cação, além de estrelas-do-mar, cavalos-marinhos, peixes-palhaço e raias, são algumas das que podem ser vistas no equipamento.

Situado junto à Praça Gonçalves Zarco (zona adjacente ao Parque da Cidade), o Sea Life terá 12 zonas distintas, desde uma paisagem de água doce do Parque Nacional do Douro até ao tanque/oceano, o aquário Neptuno, de 6,70 metros de altura e 600 mil litros de água salgada, onde estão os tubarões.

Atravessamos a zona das piscinas rochosas, onde se poderá tocar nalgumas espécies (caranguejos, lagostas, amêijoas).

Ficamos a saber que animais e plantas que habitam nestes locais têm uma grande capacidade de adaptação aos diferentes habitats provocados pelas marés alta e baixa. Entramos numa sala que reproduz o casco de um navio afundado onde se formam autênticos recifes artificiais.

Este é um espaço particular, com um túnel que permitirá aos visitantes passear debaixo de água com os peixes nadando em redor.
O Reino dos Nemos será outra atracção com os coloridos peixe-palhaço a espreitarem de um lado para o outro. Mais à frente, encontramos as Grutas do Oceano onde vão morar espécies tropicais.

No segundo piso entramos na sala do baú do Tesouro, atravessando o espaço dedicado às exposições temporárias (mudam anualmente).
O Sea Life abre com a Academia dos Tubarões (Shark Academy). Com a ajuda de quadros interactivos, explica como funcionam as mandíbulas de uma das espécies mais temidas pelo homem. Ao mesmo tempo que lança uma questão: "Serão eles os caçadores ou seremos nós, homens, que estamos a quebrar algumas regras?".

Fica-se a saber que a espécie mais pequena é o peixe-palhaço, que mede 1,5 centímetros, e o maior, com 1,20 metros, é o tubarão-lixa. Os cavalos-marinhos e os nemos também lá estão à espera da visita de todos...

O Sea Life estará aberto todos os dias (excepto no dia de Natal), entre as 10:00 e as 18:00.

Para os adultos, o bilhete de entrada no Sea Life custa 10,95 euros. As crianças, entre os 4 e os 12 anos, pagam 8,20 euros, o mesmo que os seniores, a partir dos 55 anos. Crianças com idade inferior a 3 anos não pagam entrada. Também pode optar pelo bilhete familiar: 2 adultos + 2 crianças = 32,50€.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Jardim Zoológico celebra 125 anos


Amanhã, dia 28 de Maio, o primeiro parque zoológico da Península Ibérica comemora 125 anos de existência. A visita do Presidente da República, a partir das 11h30, e uma reconstituição história serão os pontos altos do dia. Com mais de um século de vida, o Jardim é um espaço cheio de histórias, e por isso, irá ter lugar uma recriação do dia da inauguração do Jardim Zoológico, com uma parada de época, organizada pela Associação Acordar História Adormecida/Museu das Crianças e com a colaboração da GNR, que marcará presença com a carruagem que conduziu a família Real ao Jardim.

Com 125 anos de História, o
ZOO de Lisboa está de cara lavada! Entre as zonas que mais inovações tiveram, estão o Templo dos Primatas, que agora acolhe Gorilas, Chimpanzés e Orangotangos, o Reptilário, o Vale dos Tigres e as instalações dos Rinocerontes-indianos e dos Rinocerontes-africanos. As alterações feitas foram ao encontro de uma maior semelhança com o habitat natural das espécies, da introdução de mobiliário, de plataformas, cordas, água, correntes e muitas estruturas próprias para estimular os comportamentos naturais dos animais.

Classificada como Instituição de Utilidade Pública desde 1913, o
Jardim Zoológico acolhe cerca de 2000 animais de 360 espécies e recebe, todos os anos, muitas centenas de milhares de visitantes.

Para celebrar os seus 125 anos, o
Jardim Zoológico vai estar em festa: todos os Sábados e Domingos dos meses de Maio e Junho vão contar com muita animação e diversão. Os visitantes vão poder contar com pinturas faciais, esculturas de balões, personagens cómicas, monociclo e também malabarismo. Esta oferta proporcionada aos visitantes está incluída no Bilhete Único e é, sem dúvida, um óptimo motivo para visitar o Jardim Zoológico.

E porque o
Jardim Zoológico quer comemorar esta data com todos os visitantes, no dia 28 de Maio, todos aqueles que fizerem anos nesse dia não pagam a entrada, desde que acompanhados de dois adultos pagantes. Além disso, será ainda oferecida a entrada ao 125º visitante que entre no Parque nesse dia.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Dia Mundial da Terra

Hoje comemora-se o Dia Mundial da Terra. Esta data foi criada em 1970 pelo Senador norte-americano Gaylord Nelson, que convocou o primeiro protesto nacional contra a poluição.

A partir de 1990, o dia 22 de Abril foi adoptado mundialmente como o Dia da Terra, assinalando a luta pelo meio ambiente e tentando alertar para problemas que afectam o nosso planeta, tais como o aquecimento global e a poluição.

Actividades como limpeza de praias, palestras sobre aquecimento global, campanhas de reciclagem, concursos, workshops e outros eventos culturais têm lugar hoje em Portugal e no resto do mundo.

Quem se interessa por esta temática, deve assistir hoje à programação especial do canal National Geographic.

Alguns dados sobre o planeta Terra:

- terceiro planeta do sistema solar, tendo a Lua como seu único satélite natural
- área total de 510,3 milhões de km2, sendo aproximadamente 97% composto por água (1,59 bilhões de km3)
- a quantidade de água salgada é 30 vezes a de água doce, e 50% da água doce do planeta está situada no subsolo
- a atmosfera terrestre vai até cerca de 1.000 km de altura, sendo composta basicamente de nitrogénio, oxigénio, arménio e outros gases- o relevo da Terra é influenciado pela acção de vários agentes (vulcanismo), abalos sísmicos, ventos, chuvas, marés, acção do homem) que são responsáveis
pela sua formação, desgaste e modelagem- o ponto mais alto da Terra é o Everest no Nepal/ China com aproximadamente 8.848 metros acima do nível do mar

Um site a visitar... Greenpeace

É preciso tomar consciência e agir contra os problemas ambientais do nosso Planeta. Não é só por nós, mas também por eles!


terça-feira, 17 de março de 2009

Lute contra o Aquecimento Global!

É algo tão simples como desligar o interruptor.

O que começou como um movimento quase espontâneo que pretendia incentivar os habitantes de Sidney a apagar as suas luzes e despertarem para os problemas ambientais, cresceu e tornou-se numa das maiores iniciativas mundiais de luta contra as alterações climáticas.Em 2009, às 20H30 de 28 de Março, pessoas em todo o mundo são desafiadas a apagarem as suas luzes por uma hora – a Hora do Planeta.

Pretende-se este ano que mil milhões de pessoas, em mais de 1000 cidades, se unam em torno deste movimento e com este gesto simbólico mostrem que é possível tomar medidas contra o aquecimento global.

A Hora do Planeta começou em 2007, na cidade australiana de Sidney. Nessa altura 2,2 milhões de habitações e empresas desligaram as suas luzes por uma hora. Apenas um ano mais tarde é que este evento se transformou no movimento global para a sustentabilidade que é hoje, com a participação de cerca de 100 milhões de pessoas e abrangendo 35 países.

Desde então, marcos emblemáticos mundiais, tais como a ponte Golden Gate, em São Francisco (EUA), o Coliseu de Roma, em Itália, e o painel publicitário da Coca-Cola em Times Square (Nova Iorque, EUA), ficaram às escuras, como símbolos de esperança por uma causa que se torna mais urgente a cada hora que passa.

A Hora do Planeta 2009 é um apelo global de acção a todos os cidadãos, todas as empresas e todos os Governos. Um apelo para marcar presença, assumir responsabilidade e envolver-se num esforço conjunto para um futuro sustentável.

Edifícios e marcos simbólicos, desde a Europa até às Américas, vão permanecer às escuras no dia 28 de Março. Em várias cidades do mundo, incluindo Lisboa, as pessoas vão apagar as luzes e unir-se para criar uma acção vital que se pretende que desencadeie a discussão sobre o futuro do nosso precioso planeta.

Mais de 70 países vão participar na Hora do Planeta 2009. Este número cresce diariamente à medida que as pessoas começam a entender este movimento como um acto tão simples que pode gerar tão profundamente a mudança.

A Hora do Planeta é uma mensagem de esperança e uma mensagem de acção. Cada um de nós pode fazer a diferença!

Às 20:30 do dia 28 de Março de 2009 apague as luzes e veja a diferença que pode fazer no combate ao aquecimento global; registe-se em http://www.earthhour.org/portugal e junte-se ao movimento HORA DO PLANETA.